NOTÍCIAS
Actualidades do IPP
12 Fevereiro 2020 | Vista 4397 vezes |

ATÉ SEMPRE, CAMARADA MARCELINO!


Foi com muita pena que tomamos conhecimento do falecimento do querido camarada de luta, Marcelino dos Santos. Com esta perda, Moçambique e o seu Povo ficaram privados de uma das suas referências maiores do combate árduo e paciente pela dignidade e libertação da dominação colonial e do portador idealista dos sonhos da igualdade, da fraternidade e do progresso equitativo para todos os Moçambicanos e Africanos, no geral. Por esta perda irreparável, apresentamos à Família enlutada e à Nação Moçambicana, na sua plenitude, as nossas condolências entristecidas e manifestamos a nossa solidariedade fraterna, nesta ocasião de consternação e de dor, representada pela morte do vosso herói nacional, com quem tivemos o privilégio de partilhar uma longa caminhada de desassossego, de combate intenso, de insucessos e, finalmente, da grande vitória emancipadora. 

Marcelino dos Santos pertenceu à geração pioneira e visionária dos grandes patriotas africanos originários das antigas colónias de Portugal, entre os quais se destam as figuras épicas de Amílcar Cabral, Eduardo Mondlane, Agostinho Neto, Viriato Cruz, Lúcio Lara e Mário Pinto de Andrade, que juntos e, solidariamente, souberam forjar os caminhos difíceis do combate pertinaz, solidário e duro, que culminaram na libertação e nas independências dos nossos Países e Povos, então, oprimidos e humilhados. Para com estes grandes Africanos, a Nós, seus companheiros e herdeiros, fica-nos a dívida moral, a cumprir, de lealdade, de reconhecimento e de respeito de memória. 

Nesta hora de pesar, e também de meditação, da partida do último companheiro daquela geração de fundadores, inclinamo-nos, em companhia dos seus admiradores africanos, perante a figura épica do combatente da liberdade intrépido e do homem de Estado lúcido e probo, que foi Marcelino dos Santos, a quem rendemos a homenagem de companheiro de combate, de correligionário de causas e de amigo de todos os momentos da caminhada de luta e sonhos que foi e tem sido a nossa vida.

Esta é a hora da despedida, que tinha que ser um dia! Até sempre, Camarada Marcelino!

- Pedro Pires

Menu Top